domingo, 5 de setembro de 2010

A diferença entre o q'eu acredito e o q'eu sou

Lutamos tanto por liberdade, por direito à livre expressão, por igualdade entre os sexos, por uma sociedade mais humanitária e mais harmônica, que esquecemos de rever nossos pré- conceitos.
Essa geração talvez seja a mais acomodada. Se já tivesse tudo evoluído ao ponto de não precisarmos mais lutar por nada, eu diria que seria hora de se cruzar os braços e apenas comer os frutos das plantações anteriores, mas ainda está longe de ser o mundo ideal.
A acomodação é tamanha, que as pessoas não se dão ao trabalho sequer de pensar por si sós, aceitam conceitos antigos e fazem deles seus próprios conceitos por ser muito mais cômodo que parar e analisar, e, formar suas próprias ideologias.


"Minha dor é perceber que apesar de termos feito tudo que fizemos, ainda somos os mesmos e vivemos como os nossos pais" 


Quando Belchior compôs "Como nossos pais", talvez não tivesse ideia de que as gerações futuras ainda fariam uso de seus versos para expressarem sua indignação. Eu aqui, humildemente, o faço.


As pessoas confundem religião com crença, valores com aparência...
Quer saber: EU SOU EVANGÉLICA, SIM!
Falo palavrão, tenho tatuagem, piercing, não tenho cabelo cumprido (e vire e meche ele fica azul, rosa, roxo, verde...), nem uso saião, e tão pouco aceito ser submissa a um marido. Ser crente não é aceitar tudo que se é dito por uma determinada doutrina sem questionar, não é aceitar tudo sem se opor. Justamente por isso, alguns se denominam ''protestantes''.
Não estou dizendo aqui que o meu jeito seja o certo, longe disso. Estou muito frustrada por não ter a comunhão que queria com o meu Deus, mas a almejo, sim. 
A questão é: toda vez que me apresento, que me digo Evangélica as pessoas logo duvidam, ou logo tratam de começar seus julgamentos com relação ao meu comportamento, não julgam à mim, e sim a religião. Resumindo, acabam generalizando: "-Ó lá, num é crente, pq essa roupa? Pq fala assim?" E a última coisa q'eu quero é desonrar o nome do meu Deus por conta das minhas atitudes, falhas ou não.


Agora o ponto chave desse meu post de desabafo: religião e crença são coisas totalmente diferentes!
Eu sou Evangélica, sou Cristã, sou Protestante ou qualquer outro termo usado para separar as pessoas dessa mesma fé. Mas, sou pelo conceito, pq me identifico mais com essa forma de expressão de crença. Meus princípios são cristãos, minha índole, minha forma de pensar, ponto.


Qual é a diferença entre um cristão como eu e um católico- não praticante (que se declare assim)?! A Igreja Católica tem tantas doutrinas rígidas quanto as Evangélicas, pra citar algumas: proíbe o uso da camisinha; homossexualismo é pecado; dízimo também é uma forma de obediência; sexo antes do casamento é contra os princípios... Se parar pra pensar, os "valores base" são os mesmos...
Mas, pq então o dedo apontado pra mim, se o seu pecado é igual ao meu?


Não tô justificando os meus erros, e nem tentando abafá- los. Admito- os todos (minha vó sabiamente dizia: "Voltar atrás é melhor que perder- se no meio do caminho"), e o faço de forma aberta, pq tenho em mim que a mudança e o assumimento de um erro é uma virtude e não uma falha, muito menos uma vergonha. Só tô querendo mostrar que independente da religião que eu declarar o pecado é o mesmo, nem maior, nem menor, exatamente igual, tanto pra mim quanto pra você.


Já me julgo de mais sozinha, já sou crítica o suficiente de mim mesma, minha guerra interna já é uma batalha árdua o bastante pra mim, não preciso de pessoas me questionando por conta da minha fé, mas se quiser me questionar por conta do que eu sou, aceito a censura.


A diferença entre o que eu acredito e o que eu sou? Nenhuma! 


Sou exatamente o que creio! E, acredito no que eu sou!

2 comentários:

JeehDudu disse...

muitas vezes msm sem querer misturamos religião com crença eu sou católica e tbm ja recebi esse tipo de comentario aaah se vc é catolica pq se vetse assim ou então pq faz isso. Bom eu acredito em Deus mas tenho meus pecados e sim sei é errado mas não é por isso qe qlq pessoa pode falar algo ou vai me dizer qe vc tbm nunca pecou?? rsrs aaah cada dia gosto mais do seu blog

Dahnnyh disse...

É muito mais fácil criticar que tentar entender... Infelizmente!
As pessoas falam muito e fazem pouco, aí é que tá o "x" da questão!
E, brigadão, flôr...
Bom saber que tem alguém que curte, um tikin que seja, os meus desabafos...
'-'

Postar um comentário

:a   :b   :c   :d   :e   :f   :g   :h   :i   :j   :k   :l   :m   :n   :o   :p