domingo, 26 de setembro de 2010

O voto é secreto, mas a minha opinião não!

Put's...
Vou te contar que, ultimamente, tenho sentido uma saudade enorme do Enéias e seu plano de bomba atômica! Principalmente quando vejo a petralhada e toda sua campanha mascarada...

Não curto discutir política, nem gosto muito da ideia de tentar convencer as pessoas na marra de que estão erradas... Adiei ao máximo o momento de escrever esse post, pq é um assunto delicado e que muito me cansa, mas me peguei sendo obrigada a fazê- lo por desencargo de consciência. Não que o que eu escreva vá ser levado em consideração por alguém lá na urna, mas vou me sentir muito mais aliviada, sabendo que a minha parte foi feita.





Plínio Arruda (50)

Irônico, sarcástico, inteligente e provocativo. um cara que eu nunca tinha ouvido falar, mas que muito me surpreendeu com seus argumentos inquestionáveis, e, com falas invejáveis. Invejáveis principalmente quando se trata de menções dirigidas à minha "paixão" Lady Dilma (e cia.).
Tamanha genialidade me encanta, e, lamento muito por não tê- lo conhecido antes, certamente se assim fosse, meu voto não teria outro rumo senão o "50"...







Marina Silva (43)



Pra mim, um dos maiores exemplos de superação!
Uma mulher que começou a ser alfabetizada somente aos 16 anos, e, que conseguiu recuperar o tempo perdido, trilhar uma caminhada impecável em conduta e ainda ser incluída numa lista mundial entre as 50 pessoas capazes de mudar o planeta. Planeta, meu querido!!! Né pouca coisa não, mané...  Vai desacreditando da muié (tá, meu forte não é a rima)...
Mas a minha decepção começa justamente quando não deveria: a campanha à presidência...
Essa alma petista sustentada por ela, me assusta. Marina não critica Dilma, não critica Lula, não critica o PT.
Se foi justamente o descontentamento com o partido que a fez se filiar ao PV, não entendo o motivo de tantos cuidados e tanto receio em mostrar ao povo as coisas que a deixaram insatisfeitas. Talvez, ela tenha visto, por estar do lado de dentro, coisas que nós daqui de fora não conseguimos ver. E, acho justo ( e não apenas apropriado) compartilhar essa experiência, ainda que não tão agradável, conosco.
Esse comportamento ameno muito me incomoda e, me faz crer que é um tipo inconsciente de omissão, até mesmo de uma sutil covardia, que me leva a deixar de tê- la como primeira opção de voto.




José Serra (45)



Ao contrário do que pensa a grande maioria, Serra não vem de uma família de burgueses.Cresceu em uma família de classe média baixa - o pai custeou seus estudos vendendo frutas no Mercado Municipal. E tão pouco é médico..rs.. O candidato, é na verdade formado em Economia, e é sem dúvida, dentre os demais, o mais preparado, na minha modéstia opinião.
Serra fez um ótimo trabalho como Ministro da Saúde (de onde vem a sua "fama" de médico), quando criou um programa de combate à AIDS, mundialmente conhecido e tido como referência em muitos países, e implantou os remédios genéricos, entre outras ações. Manteve o pulso firme como Prefeito e Governador de São Paulo, consolidando- se como administrador capaz e eficiente. Sem contar que como deputado federal, senador e ministro do Planejamento e Orçamento (no governo FHC), o homem já vinha dando indícios positivos de toda a sua capacidade de comando.
Eu poderia citar o fato de ter sido um perseguido político, mas prefiro focar no Serra com experiência política e serviços prestados ao Brasil, um líder desde sua juventude, um cara que faz!
Gosto da tragetória do Serra, mas acima de tudo, me confortaria muito eleger um presidente que tem uma história concreta real, que trabalhou pelo país, cujo a garantia de eficiência está em seu próprio currículo.


Dilma Rousseff (13)


Essa eu não sei o que fez de bom...
Uma rebelde sem causa.
Lutou pela defesa da liberdade? Foi uma militante com ações pela democracia?
Eu me criei em um Brasil já democratizado, e, confesso que por não sofrer na pele a ditadura, sempre evitei ao máximo me aprofundar na história por puro medo de me deparar com horrores traumatizantes. Mas, nunca ouvi falar que mocinhas fossem tiradas de casa e obrigadas a se juntarem à guerrilheiros armados. Nem nunca soube que roubar, matar, sequestrar e praticar crimes fossem louváveis em favor de causa alguma (tanto que a ditadura teve fim mesmo com  um movimento pacífico- Diretas Já). Desde quando terrorismo é justificável?
E eu que não posso me prolongar muito nesse assunto, por desconhecimento de causa, posso muito me estender em outros, mas tentarei não fazê- lo.
Mas, posso afirmar que não votarei em uma senhora que só fez lambança como ministra, que sequer lia o que assinava (aham!- acreditei nessa!), que não tem uma história confiável, que garante que houve um investimento em saneamento monumental na Baixada Santista do Rio de Janeiro (-.-'), que diz que o meio ambiente é uma ameaça ao desenvolvimento sustentável, que mentiu um mestrado que nunca teve, e, que é tão inteligente quanto o nosso digníssimo presidente Mula da Silva.
Pra não fazer desse post um livro, tire suas próprias conclusões você mesmo...
E quando estiver de frente pra urna, reflita se é essa fraude intelectual e marketeira que você quer pra presidir o SEU país.












4 comentários:

Joy.C! disse...

Muito Bom!

Danny disse...

:h

Augusto Gonçalves disse...

Gostei do seu post, defendeu suas idéias. Acho que tem que ser assim. Mas dizer que a Dilma foi uma rebelde sem causa.... parcial demais!
Mas tamos aí... qq coisa @psycoloko ;)

Danny disse...

Obrigada, Augusto.
Fico feliz que alguém tenha gostado do post, ainda que não concorde comigo.
No entanto, não acho que tenha sido parcial ao qualificar Dilma como uma rebelde sem causa, uma vez que expus todos os motivos pelos quais o fiz.
Por mais que não me agrade a ideia de me aprofundar no assunto Ditadura, meu desapego histórico não é tão grande assim, que não possa argumentar sobre tal.
Eu, particularmente, não achei nada que mostrasse que quaisquer atitude de Dilma, ou de sua "causa", tivessem surtido efeito em benefício à Democracia. Concordo que o movimento pacífico tenha ganhado forças pq muitos lutaram contra o sistema, pagando até mesmo com suas próprias vidas. Mas, se esconder atrás desses guerreiros, usar a causa deles, pra justificar crimes, aí sim é ser parcial, ou melhor, é ser oportunista, cruel e mirabolante!

Postar um comentário

:a   :b   :c   :d   :e   :f   :g   :h   :i   :j   :k   :l   :m   :n   :o   :p